E ai pessoa? Tudo bem com vocês! Hoje eu quero compartilhar aqui no blog o meu gosto peculiar por sapatos diferentões <3 Vou contar de que marca eles são, onde comprei, qual foi o preço… ou seja, TUDINHO! Então senta que lá vem história!

Meus sapatos

Essa é a minha mini coleçãozinha de sapatinhos legais, passe o mouse em cima da foto pra visualizar a marca e o preço que eu paguei nele

Melissa

O primeiro sapatinho é o Donna Jelly da Melissa, comprei ela na promoção que pro sinal no site está o mesmo preço. Se você for uma pessoa farofa como eu e não se importar em comprar sapatos de coleções antigas, sempre que entrar numa loja da melissa, não se esqueça de checar no fundo da loja os sapatos que sobraram da ultima coleção, geralmente eles não tem todos os números e disposições de cores, mas vai que você encontra algo que te sirva e você goste <3 Ai esse é o verdadeiro casamento de interesses porque esses últimos exemplares costumam ter aquele precinho especial! OBS.: Já vou avisando que essa sapato é muito pesado, a marca Melissa quer fazer suas compradoras serem bem “pé no chão” kkkk só pode! Gosto de usa-la em situações que eu não tenho que andar muito, por que sério eu fico cansada! kkkkk Melissas são lindas mas nem sempre são confortáveis.

Como eu me sinto usando Melissa! <3 HAhahahahaa #sempreDiva #ArrasoNaBalada #péNoChão

Dijean

Agora todos os outros sapatinhos são da mesma marca que é a Dijean, que eu particularmente sou apaixonada pela marca. Eu comprei 2 deles num site da Dafiti e estavam com um preço ótimo mesmo! O resto eu comprei todos numa super liquida de uma loja física na minha cidade que se chama Sirigaita Calçados onde todos os sapatos da marca estavam a R$50,00, a liquida era da coleção antiga a de inverno, você pode conferir os novos modelos da coleção do verão nesse link, mas eu sou farofeira e compro as coleções antigas mesmooooo e uso tudo mesmo assim porque eu sou dessas!

O detalhe é que os sapatos da Djean tem um lado muito bom é que eles são super levinhos e mesmo estando numa super plataforma enorme parece que você está de rasteirinha e isso é ótimo pra euzinha assim que não sei andar de salto direito. Fora que os sapatos são bem confortáveis, o único porém da marca que eu acho que os sapatos são propensos a sujar/arranhar e você tem que ter um cuidadozinho.

O bom de usar um sapato diferentão é que você pode estar mais simplezinha que o Tcham que falta no seu look está no sapato e você fica #topNaBalada sem fazer esforço <3

Looks

Agora segue eu esmerilando meus sapatinhos em algumas situações no meu Instagram, ainda não postei fotos de todos mas to sempre combinando um look legal e postando fotos por lá, se você também gosta de looks com sapatos legais me segue la que vão ter várias inspirações sempre! <3 @isabellylima__

Hello! 🌸🌸🌸🌸🌸🌸

Uma foto publicada por Isabelly Lima (@isabellylima__) em

Essa foto representa o ultimo desejo do dia: Um shampoozao Cavalo Forte desse tamanho! 🐴💪🏽 #haskell #haskellLeste

Uma foto publicada por Isabelly Lima (@isabellylima__) em

Espero que tenham gostado das inspirações!

Grande Beijooo <3

Share Button

Comente


Olá 1000acaseira(o)s de plantão! Bora falar de moda?!

Está acontecendo a 42º edição da SPFW (São Paulo Fashion Week), maior evento de moda do Brasil e o mais importante da América Latina. Uauuuu… Parece chique, né?! =D. Essa edição acrescenta o prefixo “TRANS” para expressar o espírito de transição. A partir de 2017, os desfiles terão o formato “see now, buy now”.

A moda agênero é um dos destaques da semana de moda no Brasil.

moda-agenero-mil-acasos
Cantor Seu Jorge desfilando na SPFW N42 para a LAB.

Agênero, plurissex, genderless, gender-bender, agender, unissex… todos são termos para definir a moda sem gênero, tendência que ganhou força na indústria americana, principalmente no início de 2016 com Jaden Smith (filho de Will Smith) vestindo roupas femininas para a Louis Vuitton.

moda-agenero-mil-acasos2
Jaden Smith vestindo a famosissíma marca Louis Vuitton.

A seguir veja alguns destaques dessa tendência que começa a aflorar no Brasil na SPFW TRANS N42.

Vivemos na era do “empoderamento” (promoção da equidade de gênero em todas as atividades sociais e da economia) e podemos ver a introdução do termo no desfile da LAB (marca do cantor Emicida com o irmão Evandro Fióti, com direção criativa do estilista João Pimenta) que promoveu um mix de corpos diversos e com uma verdadeira presença de modelos negros, algo que se espera da moda.

Curiosidades:

Nos anos 1920, Coco Chanel em sua transgressão, incluiu peças masculinas nos guarda-roupas das mulheres da época.

Em 1960, Yves Saint Laurent lançou o smoking feminino e as mulheres também passaram a usar jeans e camisas sem gola, ganhando um novo poder e nova atitude pública.

 

Seja fiel a seu gosto pessoal. O que você gosta nunca está fora de moda.

E você, o que acha da moda agênero?

Beijos e até o próxima,Beijos da Polly

Polly

Share Button

Comente